No passado dia 26 de Fevereiro, 28 associados, entre participantes, formadores e convidados, juntaram-se na Fundação Vasco Vieira de Almeida para a primeira edição do Workshop Avaliação de Impacto, com conteúdos oferecidos e dinamizados pela Sair da Casca.

 

 

O workshop assumiu um formato inovador, juntando à componente mais expositiva dois momentos de partilha distintos: uma entrevista em modo de conversa com Pedro Morais, Sócio-gerente do Associado Sector3, e um painel que contou com os generosos contributos do Associado Santander, da ARCIL, da Fundação Aga khan, e da iniciativa pública Portugal Inovação Social.

 

 

Conscientes que, para fazer mais e melhor, é preciso primeiro questionar, foi importante clarificar e desconstruir algumas das ideias e termos associados à Avaliação de Impacto, focando desde logo o impacto da organização como um todo (e não só de um projeto específico), tendo em conta toda a cadeia de valor, e a especificidade do conceito de impacto social, enquanto tradução de mudanças sociais, cuja avaliação implica isolar causalidade e considerar efeitos diversos relevantes independentes da atividade em questão.

 

 

Tendo em conta esta complexidade, salientaram-se algumas mensagens fundamentais. Em primeiro lugar, a escolha do ponto de partida, do foco e ambição/objetivo; em segundo lugar, a adoção de uma perspetiva de humildade, de coerência entre recursos e ambições; e em último, mais do que um resultado, a valorização do caminho, i.e., da importância de criar uma cultura de gestão do impacto em que é aplicado o mesmo profissionalismo na monitorização, registo, processos, que noutras atividades da empresa.

 

Bibliografia recomendada:

 

Brevemente disponibilizaremos mais informações sobre a segunda edição.