Marta Gamboa, Diretora de Recursos Humanos do Ritz deu as boas-vindas e passou a palavra a Duarte Caldeira, que recordou os trágicos acontecimentos que abalaram o país este Verão e falou sobre a importância da floresta a nível económico, social e ambiental.

 

 

“A floresta está no espaço da ‘casa comum’ de todos nós”, afirmou o Presidente do Centro de Estudos e Intervenção em Proteção Civil. Recordando os três princípios fundamentais no exercício do voluntariado: “solidariedade, participação e responsabilidade”, Duarte Caldeira apelou ao apoio por parte das empresas aos seus colaboradores no exercício das suas funções enquanto voluntários e membros de associações, nomeadamente de bombeiros.

 

 

No ano em que Portugal perdeu 210 mil hectares de floresta, o GRACE considerou fundamental reforçar a consciencialização sobre medidas de mitigação e redução de impacto no que respeita às alterações climáticas, afirmou Paula Miranda, membro da Direção do GRACE em representação da Resiquímica.

 

 

Integrada nos ODS da Agenda 2030, esta 12ª edição do GIRO pretende sensibilizar os colaboradores das empresas associadas, professores e estudantes das universidades parceiras, bem como entidades da economia social, para a conservação, recuperação e uso sustentável dos ecossistemas terrestres, nomeadamente a floresta. Assim, o GIRO 2017 terá 3 eixos de intervenção fundamentais:

  • reflorestação e gestão territorial em áreas ardidas e degradadas 
  • limpeza e requalificação de áreas habitacionais/espaços públicos
  • sensibilização para a cidadania empresarial

 

Paula Miranda apresentou as 8 propostas de ação a decorrer, no próximo dia 13 de Outubro, em Valongo (em parceria com o Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto), Penela (em parceria com a FLOPEN – Associação de Produtores e Proprietários Florestais do Concelho de Penela), Serra de Sintra (em parceria com Parques de Sintra - Monte da Lua), Lisboa (em parceria com a Gebalis), Barreiro (em parceria com o Centro de Educação Ambiental da Mata Nacional da Machada e Sapal do Rio Coina), Silves (em parceria com o Departamento de Conservação da Natureza e Florestas do Algarve), Funchal e S. Miguel (em parceria com a SPEA – Sociedade Portuguesa para o Estudo das Árvores).

 

 

Após o esclarecimento de dúvidas, o GRACE surpreendeu com a apresentação e representação do Hino GIRO, cantado por Gaspar Silva e que foi dançada por todos os presentes, recebendo muitos aplausos e risos no final.

 

 

Paula Guimarães encerrou o lançamento do GIRO agradecendo a presença de todos e realçando que o GRACE está em contacto direto e permanente com autoridades nacionais e locais nos territórios atingidos pelos incêndios, mostrando disponibilidade para apoiar os associados que pretendam “intervir” posteriormente.

A Presidente do GRACE reforçou as palavras de Duarte Caldeira, comparando a Associação a uma floresta constituída por as mais variadas espécies de árvores – Associados – e que deve funcionar como um todo, numa simbiose sustentável e sustentada. Para além de olhar em volta, para o que nos rodeia, cada empresa deve olhar também para os seus “ramos”, para as suas pessoas, pois por trás de cada uma há uma história para contar. Nesse sentido, e com a perspetiva de relevar os exemplos de participação cívica dos colaboradores, o GRACE desafiou recentemente os Associados a partilharem o número de colaboradores bombeiros-voluntários.

Paula Guimarães entregou Diplomas aos representantes da Gebalis, Montepio e Santander Totta, que sinalizaram a existência de colaboradores bombeiro-voluntários, e apelou aos demais Associados a fazerem esse levantamento.

 

 

Até dia 13 de Outubro!!!

Álbum de fotos disponível aqui

 

Veja as edições anteriores do GIRO aqui